17 de julho de 2008

Rosinha e Garotinho - contas bloqueadas


Batendo em cachorro morto

Engraçado como no Brasil criou-se a quase que mania de se bater no cachorro só depois que ele começa a agonizar. Durante anos a fio a dupla dinâmica Garotinho e Rosinha fizeram o que quiseram no Estado do Rio de Janeiro e apesar das denúncias e indícios de irregularidades, nada foi feito a respeito.

Agora, depois que a dupla não tem mais a influência política de outrora, os podres começam a ser investigados. A juiza da 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital do Rio de Janeiro deferiu no início da noite de hoje uma liminar, bloqueando todos os ativos financeiros, dinheiro, contas correntes, bem como o arresto de todos os bens dos ex- governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e Rosinha Matheus.

A juíza Maria Paula Gouvêa Galhardo ainda determinou o bloqueio dos bens do ex-secretário de Saúde Gilson Cantarino e mais 30 outros réus. Todos foram acusados de improbidade administrativa e desvio de verbas públicas no projeto Saúde em Movimento. Várias provas de fraude em licitações, contratação irregular de ONGs que funcionavam como laranjas com única finalidade de emprestar nomes e contas bancárias para o desvio do dinheiro público, foram apresentadas pelo Ministério Público do Estado.

O dinheiro desviado, segundo provas apresentadas pelo MP, soma um valor de R$ 234 milhões e foi utilizado para favorecimento pessoal e também para financiamento de campanhas eleitorais.

A pergunta que fica é, será que se os ex-governadores tivessem a força política que tinham, teriam suas contas bloqueadas e seus bens arrestados? Será que eles ainda têm alguma carta na manga e algum recurso será apresentado diretamente no STF? Pode até ser, mas não creio que o casal tenha tanto poder e saiba de tantos detalhes sórdidos a ponto de merecer uma atenção especial do STF e seu Presidente, como aconteceu com Daniel Dantas. Mas no Brasil, nunca se sabe.

Bem... antes tarde do que nunca. O problema é que, como grande parte do dinheiro desviado foi utilizado em campanhas eleitorais, dificilmente retornará aos cofres públicos. Os bens arrestados não somam nem metade do valor desviado, dinheiro pago pelos contribuintes cariocas que teoricamente deveria ser utilizado para melhorias na segurança e saúde do Estado. Só pela situação precária do Rio de Janeiro, o contribuinte pode presumir que o dinheiro foi utilizado para qualquer outra coisa, menos para melhorar a vida do cidadão.

Com meu voto eles nunca contaram. E espero que a vida política de ambos seja enterrada. Está nas mãos do eleitor condenar o casal à pior pena que um político sanguessuga pode receber de seu eleitorado: MORTE POLÍTICA.


LINKS DA MATÉRIA




Processo No 2008.001.180575-9
Comarca da Capital
Cartório da 4ª Vara da Fazenda Pública
Ação civil pública
Rito: Ordinário

Autor MINISTERIO PUBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Réu ROSANGELA BARROS ASSED MATHEUS DE OLIVEIRA e outro(s)...
Data do ato:16/07/2008
Decisão:...Sendo assim, verificada a prática de atos de improbidade como definido pelos artigos 10 e 11, da Lei 8.429/92, na forma do artigo 17 combinado com artigo 12, da apontada lei, defiro os pedido de BLOQUEIO DE DINHEIRO, ...

Nenhum comentário: