3 de agosto de 2008

Ensino de música passara a ser obrigatorio

Aprovada a lei que obriga ensino de música nas escolas de ensino médio e fundamental

Foi aprovado o projeto de lei 2732/2008, que dispõe sobre a obrigatoriedade do ensino da música na educação básica e agora vai à Sanção Presidencial. O projeto modifica a Lei 9394/96, Lei das Diretrizes Básicas da Educação e insere ao artigo 26, os parágrafos 6º e 7º estabelecendo a obrigatoriedade do ensino da música na educação de base.

É engraçado como fazem parecer uma coisa nova. Sem dúvida para essa geração nova é uma novidade mesmo, bem como seria novidade se algum professor se dispusesse a ensinar qual o papel de um deputado, de um senador ou qual o significado das estrelas na bandeira nacional. E o hino? Alguém aí sabe cantar o Hino Nacional sem errar no maldito “deitado eternamente”? Pergunte ao seu filho se ele sabe cantar o Hino à Bandeira (um dos mais lindos na minha modesta opinião), o forte Hino à Independência ou tocante Hino à proclamação da República?

Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós!

Das lutas na tempestade

Dá que ouçamos tua voz!

Besteira? Desde quando noção de cidadania ou patriotismo é besteira? Essa que vos fala está a ouvir o Hino à República com olhos marejados, e olha que nem tão velha eu sou! Amor à pátria e cidadania não são bobagens! É pelo amor a um país que um cidadão se dispõe ou não a dar a vida e fazer algo melhor. O cidadão que temos hoje é aquele que não tem a mínima noção de pátria ou fidelidade a uma nação. Somos um país. Definitivamente não somos uma nação!

Não sou a favor da ditadura e não vivi durante o período dito “negro”, mas sou velha o suficiente para me lembrar de matérias que antes eram obrigatórias nas escolas, como educação moral e cívica e OSPB. A primeira instituída pelos Ministros da Aeronáutica, Exército e Marinha de Guerra,- quando esse país ainda tinha algum resquício de FORÇA ARMADA - através do Decreto-Lei 869/69 e a segunda em 1962 através do então recente Conselho Federal de Educação.

Desde o final da ditadura o Brasil entrou em um processo de “apagão”. Vamos apagar qualquer coisa que relembre a Ditadura Brasileira, inclusive o que ela tinha de bom – o seu projeto de nação!

O fato é que a escola não prepara mais cidadãos, cientes da organização política do Estado e de suas obrigações e responsabilidades como futuros eleitores. Jovens são “jogados” na faculdade e na vida sem a mínima noção de seus direitos como cidadão e de seus deveres como membro da sociedade brasileira.

Quem não sabe a função de um deputado, presidente, prefeito, senador ou vereador, não sabe avaliar quem é mais adequado para o cargo e certamente votarão naquele que tiver a musiquinha mais enervante, o comício mais “suntuoso”, o que prometer um cargo para o filho.

Estamos nos transformando em eleitores-ovelhas e nossa sociedade caminha a passos largos para uma organização onde apenas existirão duas castas: uma dominante e a outra de ignorantes!

Um projeto de nação começa com a educação. Eu realmente bato palmas para o projeto e para sua aprovação: música é realmente importante para o desenvolvimento. O que me preocupa é que não exista um projeto em tramitação que preveja também o ensino da organização política brasileira aos futuros eleitores! Que mudem o nome! Que inventem outra sigla! Mas que os hinos voltem a ser tocados e cantados com a mão no peito e que a criança saiba noções básicas de cidadania e amor ao país. Que os deputados e senadores sejam eleitos pelas suas qualidades e não pela musica de campanha!

A pergunta que fica é: não se ensina política e constituição aos mais jovens por medo de relembrar a ditadura ou por medo de ter um eleitorado mais consciente? Deixo para você a ardua tarefa de responder essa pergunta cabeluda.

LINKS DA MATÉRIA

Tramitação do Projeto de lei:

http://www2.camara.gov.br/proposicoes/chamadaExterna.html?link=http://www.camara.gov.br/sileg/prop_detalhe.asp?id=382702

Íntegra do projeto em PDF:

http://www.camara.gov.br/sileg/integras/535987.pdf

Lei de Diretrizes da Educação:

http://www.camara.gov.br/sileg/MontarIntegra.asp?CodTeor=536101

Hinos Nacional, à Proclamação da República e Independência - necessita Windows Media Player para ouvir:

http://www.governo.rj.gov.br/brasaohinos.asp#01

2 comentários:

Arthurius Maximus disse...

Lendo uma matéria como essa, sinto-me um perfeito imbecil. O ensino no país é um caos. Os alunos se formam mal sabendo ler e escrever. A quase totalidade é incapaz de interpretar um texto simples. Mas todos poderão cantar e tocar "o créu", a dança da bundinha ou a marchinha de carnaval que estiver na moda. Realmente, em nosso país, as prioridades de nossas autoridades são inacreditáveis.

Marilene disse...

Ola Colega,

sou mãe-pai, também advogada, e também a profissão ficou provisoriamente em segundo plano após o nascimento do meu filho...Parabéns pelo blog.

Em relação ao ensino da música,só aqui é que as leis servem de leva-e-traz, pois meu pai que é tenor lirico, era professor de música, no Estado, na década de 80, qdo a matéria foi suprimida por ser considerada matéria "supérflua".
Eu ajudava a corrigir as provas, e os alunos respondiam que autor de letra e musica do Hino Nacinal eram o Roberto e o Erasmo Carlos!!!!Etc...Era piada pura!

Em paises como Italia, o Maestro Ricardo Muti apoia a formação de bandas nas escolas, pois entende que estas são o futuro para fornecer musicistas
às orquestras sinfonicas...
Lá ser musico é profissão principal e não acessória!

Aqui,os coretos são destruídos,não existem mais fanfarras,bandas então é coisa de vovô!

Ser músico é estudar minimamente 8 horas por dia, decorar letra e música em detalhes,estudo sério e árduo, que dignifica a alma e não se trata de vulgaridade de gente que ignora o que é isso...Tem horas que dá vergonha de ser brasileiro.

Mas vá explicar isso pra um fanqueiro...ele acha que aquilo é musica...não tem noção pk não teve oportunidade pra isso...

E os programas de calouros que exploram um e outro como coitadinho...só pra ter audiência.

Vejam a trajetória da OSESP, é algo heroico!

Desconfio que seja mais uma lei que vai ser de papel...como muitas outras...